7.13.2017

Filmes da Chiclet #38 | A TODA A VELOCIDADE



Vou explicar-vos uma coisa antes de mais: todos os filmes franceses que vi até hoje (talvez uns três, assim na loucura) eram tão, tão, mas tão maus. Coragem! Tinham sempre por base um argumento péssimo, e todo o filme em si rodava à volta de uma história sem grande nexo. Daí que, quando vi este filme (é o que dá ver os trailers sem som!!) ia preparada para o pior. Mas... SURPRESA! 

Porque quando há bem a dizer, eu digo sim senhora. Esta foi talvez uma das boas comédias que vi nos últimos tempos. Não é o melhor filme do mundo, e acaba por ter um único senão: quase todo o filme se passa com a mesma imagem, eles no carro/ o carro em andamento. Mas está mesmo muito giro. Muito bem conseguido. Bons argumentos, algum bom humor! Boas gargalhadas garantidas. As personagens são interessantes e têm diálogos e interpretações que nos fazem rever em muitas coisas pois retratam alguns exemplos do dia-a-dia de uma vida ou família comum. Está mesmo muito engraçado! Portando: recomendo!! 

Deixo-vos uma sinopse: 

Desejosa de umas férias descansadas, uma família igual a tantas outras sobe para o seu monovolume (novinho a estrear!) e põe-se a caminho. Já na autoestrada, o pai programa a carrinha para uma velocidade de cruzeiro de 130 km/h. Tudo parece correr como o previsto… Até perceberem que o computador de bordo avariou e que agora não têm maneira de reduzir a velocidade ou controlar o veículo. A solução, no imediato, passa por três coisas fundamentais: 
- manter a calma;
- ligar à polícia de trânsito;
- e tentar encontrar quilómetros e quilómetros de caminho desimpedido…

Uma comédia a toda a velocidade com assinatura de Nicolas, com argumento de Frédéric Jardin e de Fabrice Roger-Lacan. 

Nos papéis principais estão os actores José Garcia, André Dussollier, Caroline Vigneaux, Josephine Callies e Stylane Lecaille. 





Sem comentários:

Enviar um comentário