2.20.2017

A última carta que te escrevo 🖤



Minha tia querida,

Não sei o que te escrever. Mas tenho de escrever, para aliviar a dor. Dói demais pensar em ti, neste presente, com um passado tão próximo entre nós, tão vivo e cheio de recordações. 

Era tanta a tristeza que havia em ti, que não suportaste esta vida egoísta que levamos. Porque para nós o tempo passa rápido, e de muitas formas, mas para ti era lento e doloroso. 

Estava tão perto de cumprir o que há tanto querias, ir visitar-te, oficialmente. Mas não esperaste por mim. Eu pedi-te, desta última vez, mas já não me ouviste. Porque já era tarde demais. Sempre foste uma das pessoas que mais queria que eu lutasse e singrasse, verdadeiramente, na vida que escolhi por profissão, desde que me lembro. Eu sabia que para ti teria um gosto especial, visitar-te. Mas irei lembrar-me de ti, especialmente de ti, com carinho, nessa altura. 

Porque é que tinhas de nos deixar? Desta forma, assim? 

Por mais que tenhamos feito tudo o que podíamos, é inevitável não nos sentirmos todos um pouco culpados. Já faltava tão pouco. O que é que poderíamos fazer para deixares de ter esses olhinhos tão tristes? 

Não encontro qualquer remorso no meu coração, nem na minha consciência, e isso, é a única alegria que posso ter neste momento. 

Espero que encontres, agora, a paz e a "vida" que procuravas. Não vai ser fácil para nós... já está a doer, e muito. Mas já era sofrimento e solidão demais para ti. 

Obrigada por, de certa forma, teres esperado que me despedisse de ti. Eu sei que me ouviste, e que me sentiste. Eu sei. Porque eu senti-te. Esse teu suspiro mais sôfrego, como se também tu me quisesses dizer algo. ❤️

Deste-me o último abraço, sabendo que era o último, mas eu dei-te o último beijo, e sei que me sentiste. 

Estarás sempre viva na nossa memória, no nosso coração e em todas as lembranças que tenho de ti. 

"O dentinho", o "amarrelinho", e esse ultimo abraço que me deste. Em que só tu sabias que era o último, e só agora  percebemos os sinais, e as lágrimas. Os abraços eram sempre fortes entre nós, mas este nunca imaginaria que fosse o último.

Vou sempre lembrar-me de ti. Uma das minhas tias preferidas, uma das poucas que eu sabia que gostava verdadeiramente de mim. E que se orgulhava de quem sou. 

Minha tia querida. Brilha por nós, olha por nós, e encontra a paz que tanto querias, e de que tanto precisavas. 

Amar-te-ei sempre. 🖤💫


3 comentários:

  1. Fizeste-me chorar e podes ter a certeza de que ela está a descansar num sítio melhor que este mundo.
    É muito difícil lidar com essa dor, mas os melhores momentos com ela vais ver que valeram a pena todos eles.
    Beijinhos!
    http://grandesonhadorablog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar