9.23.2016

Filmes da Chiclet #30 | O BEBÉ DE BRIDGET JONES



12 anos depois, a maior trapalhona (e solteirona) de Londres volta, com dois pontos fulcrais na reviravolta da história: sai Hugh Grant, entra Patrick Dempsey (ou McDreamy para nós) - a seguir, de longe, o lema que se é para mudar, que seja sempre para melhor! (E nós agradecemos)

Bridget Jones vive ainda no seu apartamento de sempre, no entanto agora é produtora de um noticiário televisão, e tem uma nova melhor amiga, Miranda. É ela quem a leva para um festival de música onde assistimos a um dos melhores momentos do filme, logo no início, com a passagem de Ed Sheeran por lá. Preparem-se para verdadeiras gargalhadas! 

É nesse festival que Bridget conhece Jack (McDreamy), um matemático ou (guru) do amor, que ficou multimilionário assim. E que vai ser uma verdadeira lufada de ar fresco na história! (Confesso que fui Team McDreamy durante grande parte do filme!)

Dias depois, num baptizado em que ambos são padrinhos do bebé em causa, "por mero acaso", Bridget reencontra Mark Darcy, o grande amor da sua vida. 

Confesso que é assustador a forma como se nota o envelhecimento dos personagens - nomeadamente de Bridget Jones e Mr. Darcy - dos filmes, há 12 anos atrás, para este. Uma diferença abismal, que até nos dói a alma só de pensar em como o tempo passa! 




Mark Darcy, que na verdade tem 56 anos, aparenta ter uns 76! E sim, é possível continuar ainda mais pãozinho sem sal do que nos acostumou - nem eu pensei que fosse possível! O que não nos deixa outra hipótese do que torcer ainda mais pelo Jack como pai do filho de Bridget. 

No entanto, ele lá para o fim do filme acaba por compensar a sua prestação. E o Jack, a partir de certa altura, acaba por tentar ser "perfeitinho de mais", e tudo o que é demais enjoa. 

Com uma chefe autoritária, a sua dificuldade em dizer certas palavras e a sua inconfundível "boquinha de peixe" e olhar perdido, continua a manter-se fiel à mesma Bridget a que nos acostumou.

Recheado de humor (em bom!), boa disposição, bons actores e uma boa história - é todo um filme para lá de recomendável, bom para quem quer soltar umas boas gargalhadas e passar um bom bocado, sem claro, deixar de matar as saudades da nossa Bridget. 

E então, palpites? Quem acham que é o pai do bebé? :) 



Sem comentários:

Enviar um comentário