3.31.2015

Leituras da Chiclet #3


"Uma história apaixonante sobre confrontar o passado e saciar um antigo desejo de vingança.
Aos vinte e cinco anos, a Princesa Adrianne tem uma vida que a maioria das pessoas invejaria. Mas a sua postura de menina linda, elegante, rica e mimada é um artifício, um esforço cuidadosamente calculado para esconder uma perigosa verdade e um trágico passado. 
Há uma década que Adrianne vive com desejo de vingança. Durante a infância apenas pôde assistir à crueldade escondida atrás da fachada do casamento de conto de fadas dos pais. Agora tem o plano perfeito para fazer o seu pai pagar a crueldade que cometeu: irá apoderar-se de O Sol e A Lua, um lendário colar de valor inestimável. 
Contudo, conhece um homem que parece adivinhar todos os seus segredos. Inteligente, encantador e enigmático, Philip Chamberlain tem os seus próprios motivos para se aproximar de Adrianne. E só demasiado tarde ela se aperceberá do perigo… quando se vê obrigada a enfrentar dois homens extraordinários: um com o conhecimento para lhe roubar a liberdade, o outro com o poder para lhe roubar a vida." 

Penso que já não é novidade nenhuma para vocês, a Nora Roberts é a minha escritora preferida. Desde que li o primeiro livro que comprei dela, no alto dos meus ingénuos e parcos 12 anos. E tenho o orgulho de dizer que tenho todos os livros lidos e orgulhosamente guardados, da Nora. Menos os do seu pseudónimo. 

Já lá vão cerca de 50 livros, 11 anos depois. 11 anos de leitura - um dos maiores gostos que tenho na vida. 11 anos de Nora. 11 anos a adorar o cheiro de um novo livro, as primeiras páginas - e a última, que leio sempre antes. 11 anos a adorar a Nora e os livros. 

Todos os livros dela, tendem a passar-se na Irlanda - e acreditem: são os melhores!

Este passa-se entre NY e Jadir (país Árabe). Foi um contexto diferente, maravilhosamente bem delineado e conseguido - como sempre - pela minha querida Nora. 

Adorei principalmente ver o amor, o verdadeiro amor entre Phoebe e Addy - um amor de mãe para filha - em que tudo valeu.

O facto de ficarmos a conhecermos (melhor) a cultura árabe, vivemos de perto a dor de uma ocidental a viver de forma desumanamente dolorosa, sem amor, com ódio, humilhação, violência e violação atrás de violação. Tudo pela sua pequena Abby - a princesa Adrianne - nascida e criada em Jadir, só conhecia aquela maneira de viver, embora adorasse as histórias que a mãe contava - da neve em NY, do Natal... Entre tantas outras coisas todas elas estritamente proibidas em Jadir. Onde as mulheres apenas serviam para dar filhos - homens - sendo essa a sua fraqueza - para a glória ou para o desprezo. 

Abdu, acaba por ter por parte de todas nós mulheres, o ódio, a repugna. E a compaixão por Adrianne, que só queria o amor do pai, e não compreendia porque era sinónimo de vergonha para ele. Até assistir a uma das violações que ele fizera à mãe, e a lenta destruição a que a sujeitou. 

E pensa, inventa, organiza e constrói o objectivo da sua vida - roubar o colar O Sol e A Lua, da sua mãe por direito. 

Voltar a Jadir. Voltar a ver o pai e a sujeitar-se a ele. Tudo pela vingança de toda uma vida. E consegue!

Entretanto encontra algo inesperado, que tenta rejeitar a todo o custo, mas o qual se vai tornar vital na sua vida: o amor. 

Um dos maiores e melhores ladrões da sua época, agora retirado e em conjunto com a Interpol, tentam encontrar o maior ladrão de todos os tempos - intitulado O Sombra - nem mais, nem menos que a Princesa Adrianne de Jadir. Por quem se apaixona perdidamente e a quem tenta ajudar na sua vingança. Com muita relutância da parte dela, obviamente. 

Para mim foi verdadeiramente um dos melhores livros da Nora. Um contexto diferente, a escrita, porém, mantém-se impune - excepcional. 

Se ainda não estão convencidos, vão a correr à livraria mais próxima e escolham ao calhas um livro da Nora. De preferência, para começar o início desta paixão, uma das suas primeiras trilogias. Todas elas irlandesas.

Todas elas tão, tão boas!

Não se vão arrepender. I promess.


Xoxo

2 comentários: